From Playtest

Shurima

“O império de Shurima já foi uma civilização próspera que ocupava um continente inteiro. Forjado pelos poderosos deuses-guerreiros do Batalhão de Ascendentes em uma era perdida, ele uniu todos os povos díspares do sul e consolidou uma paz duradoura entre eles.

Poucos ousavam se rebelar – e aqueles que o faziam, como a nação amaldiçoada de Icathia, eram esmagados sem misericórdia.”

Após milhares de anos de crescimento e prosperidade, a Ascensão fracassada do último imperador de Shurima deixou a capital em ruínas, e as histórias da antiga glória do império se tornaram pouco mais do que mitos. Agora, a maioria dos habitantes nômades dos desertos de Shurima lutam para conseguir se sustentar nesta terra impiedosa. Alguns grupos construíram pequenos postos para defender os raros oásis, enquanto outros mergulham em catacumbas há muito perdidas em busca das incontáveis fortunas que dizem estar aguardando lá embaixo. Também há quem leve uma vida de mercenário, trocando serviços por moedas antes de desaparecer de novo na vastidão sem lei.

Mesmo assim, alguns ainda ousam sonhar com o retorno dos tempos antigos. Recentemente, as tribos andaram se agitando, fomentadas pelos sussurros vindos do coração do deserto sobre o retorno do imperador Azir, que os levará a uma nova era de maravilhas.

O Disco Solar

Formado sob a orientação dos Targonenses, o grande Disco Solar trouxe o favor dos poderes divinos e celestiais para Shurima. Uma vez concluído, diz-se que as águas da vida correram pelos cânions que cercam a cidade, trazendo vida ao deserto. Por eras, os adoradores do sol de Shurima devem a prosperidade de sua sociedade ao incrível poder do sol.

Graças ao disco prodigioso que pairava acima da capital, os antigos shurimanes podiam usar magia celestial bruta para tornar suas terras mais abundantes. O Disco Solar era o centro de toda a cultura Shurimane; permeou todos os aspectos, da religião aos ícones, passando pelo vestuário e assim por diante.

Um oásis no deserto, caiu em ruínas após a fracassada Ascensão de Azir, mas ressuscitou desde que o imperador foi revivido pelo sangue de Sivir. Em seu auge, era o centro da sociedade shurimane. Devido à sua imensa importância como centro de comércio e cultura do império, surgiram muitos centros culturais, educacionais e mercados trazendo mercadorias de todo o Império.

Também abrigou cemitérios especiais para os cidadãos mais influentes, como a Tumba dos Imperadores. A cidade é dividida por distritos anelados e níveis de cidade. Os cidadãos mais ricos da cidade viviam nos anéis superiores da cidade, enquanto as classes média e baixa viviam principalmente em assentamentos construídos nas encostas rochosas dos anéis externos e inferiores.

A cidade foi construída em torno do antigo Disco Solar que flutua acima do Círculo da Ascensão e da própria cidade. A cidade também tinha o sistema de irrigação mais avançado de sua época, aparentemente insuperável até recentemente. Jardins flutuantes decorados com palmeiras e outras floras protegiam seus muitos terraços do sol escaldante.

A Cultura Shurimane

Shurima é descrito como um lugar que tinha uma cultura próspera, não apenas um forte militar e um poderoso imperador. Tinha um senso de identidade pessoal com arte, música, literatura, comércio, tecnologia mágica e muito mais. O povo de Shurima tem sido de imperadores e guerreiros, escravos e estudiosos, resistindo sob o brilho do sol do deserto.

Através de seu conhecimento das areias, seus fortes laços familiares e pura determinação de que a história não os esquecerá, eles sobreviveram a guerras que duraram muitos séculos.

Os atuais habitantes do deserto de Shurima são descendentes principalmente dos sobreviventes da queda do império de Shurima. A origem de sua cultura remonta ao tempo de Azir. Naquela época, a escravidão era uma prática comum no Império. Era tão comum que todo o Império dependia dos escravos como principal força de trabalho.

Um ex-escravo, Xerath, tentou se vingar de sua posição anterior, o que causou a ascensão fracassada de Azir e a queda do império. Ironicamente, seu plano foi posto em ação logo após Azir emancipar todos os escravos do império. Após a queda da Antiga Shurima, a sociedade evoluiu à medida que sobrevivem em seu ambiente hostil do deserto.

Comumente os nômades praticam roubo de túmulos e serviço mercenário. As pessoas também são conhecidas por produzir videntes abençoados com previsão.

O deserto do sul é atormentado por Xer'Sai, monstros cruéis originários do Vazio. Para evitar ataques de Xer'Sai, as caravanas podem empregar Elujrav'i, ou "cavaleiros do sino". Eles também podem empregar Sai'kharash'i, ou "caminhantes da areia". Estes são moradores pobres que viajam com a caravana, mas podem ser rapidamente ultrapassados em caso de um ataque dos Xer'Sai, momento em que servem como iscas infelizes enquanto seus empregadores escapam.

Nos tempos antigos, o Disco Solar produziu heróis chamados Ascendentes em tempos de ameaça mais terrível. Esses seres eram meramente considerados lendas até recentemente.